mademoiselles e messieurs

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Eu e a minha compulsão por jóias.

  • Por decisão da maioria (ou seja, minha decisão),esse blog, inicialmente, não terá nenhum critério ou cronograma, sobre qual assunto deverá ser postado aqui, portanto, a regra é não ter regra,       afinal, de regrinhas estou cheia ,são muitas na minha vida profissional, na minha vida de mulher independente, mãe, filha e irmã. Sendo assim, não estranhe, nem pense que sou louca (talvez eu seja um pouquinho), ou que sofro de disritmia (não descarto essa hipótese), se após um papo leve sobre poesia (uma das minhas paixões), eu resolva escrever em seguida sobre jóias (outra paixão, uma compulsão?) e de como essas coisinhas lindas, reluzentes e poderosas quase acabam com esta Mademoiselle. Sim, elas quase me destruíram e tudo isso pelo fato de que eu não me controlava quando passava diante de uma joalheiria. Eu ficava angustiada    (ficava? sim, estou em tratamento para frear e curar esse comportamento compulsivo)  enquanto não conseguia comprar o brinco, o anel ou a pulseira que tinha visto na loja, ás vezes todos eles ,outras , nem precisava ser algo caro , um simples  brinquinho já me dava uma sensação de bem estar. Detalhe: Tinha que ser de ouro. Eu não gostava de bijouterias , ainda abria uma  exceção para a prata mas com muita desconfiança).   Loucura né?   Mas na época  eu não tinha a  percepção do quanto isso era esquisito e doentio. A Madoiselle aqui, era o que se podia chamar da alegria das vendedoras de jóias, todo mês, eu batia ponto e lá ia toda feliz e endividada fazer minhas comprinhas.Observou que eu disse todo mês? Então tá. As vendedoras eram tão boazinhas e prestativas, quando eu não aparecia, elas ligavam para minha casa deseperadas e preocupadas com
o meu sumiço e me intimavam  a aparecer para comprar meus mimos dourados.  Chérri, o amor é lindo e eu me sentia tão amada! ( eu sou do norte, sou carente, me abraça forte). Nesse impulso desenfreado de comprar, eu realmente montei um acervo considerável de coisinhas reluzentes. Mas será que valeu  á pena? Do ponto de vista financeiro foi melhor ter gasto meu dinheirinho em jóias do que em sapatos, bolsas e outras coisinhas do gênero (e aqui não vai nenhuma crítica a quem torra o seu dinheiro numa bolsa ou sapato de grife). Ainda assim, eu me questiono muito sobre esse meu comportamento abominável  (mesmo que plenamente justificado e compreendido pela psiquiatria) e  o desconforto que causei aos outros e a mim mesma ,a conclusão  que chego é de que  emocionalmente não valeu á pena. Penso em quantas coisas deixei de fazer, lugares que deixei de conhecer (ah, Paris!!!), restaurantes a que não fui, algo mais significativo  que não priorizei. Mas enfim, nunca fui de chorar pelo leite derramado, tampouco de transformar minha vida num muro de lamentações, nem de responsabilizar os outros pelos meus atos, assumo minhas inseguranças, meus medos, minhas escolhas erradas e minha compulsão. Tanto que quando vi que não estava bem, quando meu comportamento começou a me incomodar e constranger, quando percebi  que passada a euforia da compra  eu caía num abatimento profundo e que só melhorava quando comprava  mais , aí entendi  que   era  hora de buscar ajuda  profissional e o fiz. Sei o que tenho e aos pouquinhos vou descobrindo o que me levou a agir deste modo, o processo é longo, a  força para vencer isso está dentro de mim, cada dia é um dia de vitória a ser comemorado(espero comemorar muitos aqui). Continuo apaixonada por joías e é o presente que sempre desejo receber e dar, conheço muito sobre o assunto, mas não há nada nem ninguém no mundo que me faça entrar numa joalheiria pra comprar, do modo que comprava antes. Hoje, eu até ouso entrar numa  loja mas apenas pra ajudar alguém a escolher um presente, ou simplesmente pra conferir os lançamentos, as tendências, vejo, peço pra tocar, pergunto preço, indago sobre os designers, os materiais usados e depois vou embora feliz e saltitante.Não é vergonha nenhuma admitir que se tem um problema e buscar ajuda , se você se identificou com a minha história, é hora de abrir seu olhinho, a minha compulsão por jóias é   muito cara de bancar e  por isso me trouxe sérios problemas, mas ela pode  ser por coisas que a gente acha  absolutamente normal, necessária  e baratinha, por exemplo: esmaltes(comprar 100 esmaltes de cores parecidas, se identificou?), maquiagens( 100 tipos de batom, sombra,  pó  )e  roupas, mesmo que de lojas mais populares. A questão não é o ato de comprar em si , porque simplesmente não dá  para  parar de comprar, o problema é quando isso vira o foco , o centro da sua vida, quando você acha natural gastar  quase todo o seu salário nessas "comprinhas" , ou estourar o limite do seu cartão de crédito, ou,  passar vários cheques pré datados, ou, tudo isso de uma vez. O que sei (por experiência própria) é que um dia tudo  desmorona e caí sobre você e para sair com o mínimo de sequelas é preciso determinação e força, há de ter coragem  para se levantar e dar á volta por cima. Então, fique atenta e não deixe as coisas chegarem a esse ponto. Não tenho a intenção de ser exemplo para ninguém, até bem pouco tempo eu não conseguia sequer elaborar um pensamento desse tipo, o que dirá escrever mas se  me permite eu gostaria de  dizer  que agir de forma equilibrada, responsável e  contida é difícil, mas  não é impossível  e eu  não troco essa sensação por esmeralda nenhuma, minha paz interior vale muito mais que qualquer jóia, verdadeiramente ,  ela é a minha pedra mais preciosa. Agora a pergunta que não quer calar:  se eu ainda vou comprar jóias? É claro que vou, jóias são eternas e bom investimento, o que estou tentando aprender é que  nenhum objeto, por mais valioso que seja, tem o poder de suprir minhas carências, nem solucionar meus problemas, nem mesmo o maior diamante do mundo.   (Ah,  se você quer saber eu já nem acho as vendedoras tão fofas assim ). Ué???. e parabéns pra você que teve  paciência de ler o texto até o final.

3 comentários:

  1. Adoreii seu blog,
    tem um estilo que adorooo!!

    bjãooo!!

    ResponderExcluir
  2. Oi minha querida pode acreditar gostei do seu blog e apoio blogs iniciantes. uma vez que sou nova por aqui também , está linkada em meu blog, bjuxxxx

    ResponderExcluir
  3. Oláá lindaaa! Você era muiitoo loucaaaaaaaaaaaaaa hahahaha mas afinal jóias são tudooo! Beijinhos

    ResponderExcluir