mademoiselles e messieurs

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Fotos e mais fotos do XVIII Festival da Academia de Dança 7 de Setembro


 Me desculpem mas por enquanto ainda estou babando com as peripécias da minha bailarina e os parentes que estão distantes querem vê-la também. Eu amei as fotos e espero que vocês também gostem e me compreendam tá? 

Aymée no ballet Quebra Nozes, aqui  ela dança  "Flocos de Neve". Eu achei essa foto divina e nem é profissional, eu pretendo fazer tipo um painel pra colocar no quarto dela. O que vocês acham?

Aqui ela faz uma das Bonecas Bailarinas.
 
          Aymée dançando a "Valsa das Flores"( Ela é a segunda da esquerda para a direita).

No detalhe: Flocos de Neve, no palco essa fantasia fez um efeito sensacional.
Espanholas
                          O talentoso corpo de baile  em "Espanholas". As meninas são lindas.


  
Aymée  em Valsa das Flores (ela é a primeira no centro).


Simplesmente lindo!!!!
 

<><><><><><><><><><>
<>
<><><><><><><><><><>
Mais Aymée.....
 


Aymée  como uma das "espanholas (ela é aqui está dançando com o bailarino).

Visão geral das bailarinas em Flocos de Neve. Parabéns meninas, vocês merecem todos os aplausos, afinal , foram       tantos  sacrifícios   feitos, tantas dores no corpo, pés machucados, nervosismo e lágrimas.  


 


XVIII Festival da Academis de Dança 7 de Setembro.





Cheia de Graça. Amém.
Ontem foi o último dia do XVIII Festival da Academia de Dança 7 de Setembro, o local foi o lindo Teatro José de Alencar, para quem não é de Fortaleza é um ponto turístico que vale à pena conhecer, há alguns anos o teatro foi restaurado e hoje é orgulho de todos os cearenses.
Quanto ao Festival sinto-me cansada porém com a sensação de dever cumprido, cansaço por conta das inúmeras idas e vindas de casa para o teatro, ajudando a carregar 4 fantasias e mais uma sacola super pesada com todos os tipos de apetrechos: roupas, sapatilhas, sapatos,meias, adereços de cabelo, gel,maquiagem e outras coisitas mais. Mas tudo foi recompensado quando vi minha filhota brilhando no palco, fazendo o que ela mais ama que é dançar. Nessas horas passa um filme na minha cabeça e volto a lembrar do primeiro festival quando ela era um pitoquinho de gente, quando ainda não tinha consciência do que era tudo aquilo mas que já gostava daquelas horas de ensaio, da sapatilha que ainda não era de ponta, de arrumar o cabelo num coque, do rosto maquiado, da fantasia... enfim, é tão gratificante fazer essas comparações e perceber que aquela  menininha é hoje uma  adolescente linda, que tem segurança e que principalmente é feliz no que faz.
E se ela é feliz eu também sou.
Dança filha, dança pra ser feliz!!!

Em tempo: Estou selecionando as imagens para  em breve colocá-las aqui.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Drop Dead Diva.Chega de preconceito, de hipocrisia e egocentrismo!!!

Há algum tempo queria falar sobre as séries de televisão que assisto, confesso, sou uma viciada neste tipo de entretenimento e vejo várias, além dos CSI'S amigos, também gosto das mais antiguinhas e nem por isso maravilhosas como Friends e Everybody Hates Chris (reprisadas) e das que apareceram mais recentemente .E admito que ultimamente meu coraçãozinho caiu de amores por Drop Dead Diva e eu a elejo a minha série favorita, isso se deu por diversos motivos: primeiro porque é uma comédia e eu amo esse gênero, além de ser  divertida é inteligente, depois, a protagonista Jane, é advogada  igual a moi  e   está longe dos estereótipos de beleza femininos tão cultuados pela nossa sociedade, afinal, Jane é gordinha. Tudo bem que é possível enxergar alguns velhos clichês na história mas no entanto eles se fazem necessários e não dá para abstraí-los, ainda.O fato é que Drop Dead Diva consegue escapar daquela retórica chata, daquele discurso do politicamente correto e das falsas lições de moral.a série  de forma inteligente vem conseguindo vencer a barreira do preconceito. E pra quem acha que esse  tema já está batido demais, que         já    deu o que falar, não está não, afinal, as pessoas mais do que nunca, parecem incomodadas e intolerantes com quem não está dentro dos padrões de beleza pré estabelecidos, é só ver as estatísticas de casos de bullyng nas escolas, são crianças massacrando outras crianças, adolescentes atormentando outros adolescentes (em Everybody Hates Chris, o protagonista Chris, um adolescente negro e pobre sofre constantemente esse tipo de agressão, já que estuda numa escola de brancos). Quem  já não sofreu ou não conhece alguém que tenha sofrido discriminacão por está gordinho, por ser careca, por ser alto demais ou baixo demais? A impressão que se tem é que  há uma onda de tolerância zero para com quem se desvia ou desafia a "ditadura da beleza". Onde está determinado que não é possível ser feliz  estando acima do peso ou magro demais?. Sempre é oportuno  denunciar esse tipo de preconceito, aliás, qualquer tipo de preconceito, porque é uma atitude  abominável, que revela crueldade e igorância, devendo ser combatido por todos nós, e  nesse quesito Drop Dead Divacumpre com maestria o seu papel, só por isso já merece o meu, o seu, o nosso respeito.
Para quem ainda não conhece a série, segue alguns detalhes: ela foi considerada a melhor estréia do canal americano Life times  nos últimos anos e é livremente inspirada no fime O Céu Pode Esperar ,  produzida por Josh Berman (o mesmo de CSI  e Bones), Drop Dead Diva conta a história de Deb, uma modelo padrão, loira, magra e esbelta, que sofre um acidente de carro e de repente se vê no céu. Ao mesmo tempo uma advogada morre assassinada.
Então, Deb ganha uma chance de retornar à Terra mas terá de viver no corpo da brilhante, porém obesa, advogada Jane. Antes do acidente, Deb vive no mundo das futilidades e ilusões em que celebridades quase sempre não escapam. Ela namora Grayson e está prestes a fazer uma entrevista para apresentar um programa de auditório na televisão. Mas uma tragédia acontece: ao se olhar no espelho para arrumar o penteado, sofre um acidente e morre.
Enquanto isso, do outro lado está Jane, uma advogada, obesa, workaholic, viciada em livros de auto ajuda e com inteligência acima da média, cuja a vida se resume em trabalhar num escritório, se alimenta de donuts e mais nada. Uma tragédia também a atinge: Jane leva um tiro no escritório, ao se jogar na frente do chefe para protegê-lo de um marido traído que queria fazer justiça com às próprias mãos.
Quando chega aos portões do Céu, Deb não encontra as tão esperadas nuvens e sim escadas rolantes e Fred, uma espécie de anjo da guarda que lhe explica que ela é tão focada em si mesma  que nada fez de bom nem de ruim, que é apenas superficial. Como o aviso em cima da mesa lembra que os superficiais podem voltar, Deb aperta um botão e revive no corpo da simpática Jane,
Em pouco tempo ela precisa se acostumar com a nova forma física e com a perda da antiga vida, assumindo a sua nova identidade. Ela vai se transformar de modelo em advogada, esquecer velhos hábitos e segurar a língua sobre o que realmente está acontecendo.
                    A simpática  advogada Jane Bingum, interpretada pela ótima atriz Brooke Elliot.             
Como acabou  superando todas as expectativas de audiência nos EUA e aqui no Brasil também,a série ganhou uma segunda temporada  que iniciou-se ainda em 2010. E para quem ficou interessado em conhecer Drop Dead Diva, ela passa toda quarta feira, a partir das 21:00 horas , na Sony. Por hoje é só mas eu volto!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Desejo do Dia: Anéis












Hoje acordei cedíssimo e aproveitei pra dar uma olhadinha nos blogs vizinhos e vejam o que eu achei: Anéis. Lindos e Poderosos. Ai Que Vontade: Que me DEU!


 Difícil falar   qual o Mais Bonito né? Eu gostei de 'Todos' Mas nao usaria Tudo Junto. Ah, eu tenho um Anel   de cobra todo trabalhado no ouro , rubis, safiras  (cof, cof).

 Amei! Amo Elefantes (OIU?) e  Olha a cobta de novo . Gente, eu nao sou metida nao VIU?

Tambem AMEI ESSE  e o colar!
Adorei o MoDo Como  ELA usou  os Acessórios, ficou harmônico.Assim ,Tudo é lindo, eu usaria e eu tenho um Anel Turquesa (Ouro e Prata ).

Os bichos  estao soltos! lindão!
Amei esses Modelos !!!!!

Tudo Junto e misturado.

Os Três ultimos São de Ouro. Ricos e poderosos. Ai, Ai. A.. (Em breve Vou fotografar OS Meus Anéis e colocarei aqui). E aí, Alguém Gostou? Entao ta.













terça-feira, 23 de novembro de 2010

A difícil arte de dizer não!


Por que será que para algumas pessoas é tão difícil pronunciar a palavra não? Por que será que para certas pessoas é um verdadeiro martírio ter que dizer: não quero, não posso, não vou e não insista? Parece tão simples mas não é não. Para tais criaturinhas essa palavra não soa apenas como uma recusa ela tem o peso de uma  ofensa. E é por não saberem negar, por terem medo de magoar que muitas vezes acabam se machucando ao permitir que outro invada seu espaço e acabe por sufocá-la lentamente.
E isso só acontece porque existe a "permissão", mesmo que tacitamente você libera o outro, cede espaço para que este manipule, pressione e termine por exercer o comando da sua vida. Parece exagero mas não é não. Se você cala você consente, se você não impõe limites qualquer um se achará no direito de invadir a sua privacidade, de dar palpites na sua vida e de decidir o que é melhor pra você. Colocar limites em determinadas situações é essencial, pois, todos necessitam de limites, até um bebê precisa deles ou então se tornará um pequeno tirano. Então "desde cedo, muito mais que uma recusa, o "não" nos é colocado como um delimitador, como proteção e cuidado". A medida que crescemos, começamos a distinguir o peso da negativa e nem sempre  a usamos da maneira correta". O pior é que muitos  de nós sequer sabemos usá-la.
Assim, do mesmo modo que existem pessoas dizendo" não" a um gesto de carinho de um ente querido, existem outras sujeitando-se às concessões mais infames. Tudo porque temem magoar, se indispor com a mãe controladora, a irmã dona da verdade, a tia fofoqueira, a filha egoísta, a amiga aproveitadora, o colega de trabalho, o chefe, a empregada folgada ...ufa e a "boazinha" prefere poupar a todos e por isso vai aceitando e se calando diante das imposições, pressões e desaforos, afinal não quer magoar nem causar danos a ninguém, nem que isso implique em fazer mal a si mesma.Mas dizer sempre sim , não significa que seja a melhor opção, nem pra quem ouve nem pra quem diz. Será que agir de forma tão permissiva é saudável? Talvez até evite conflitos mas que preço se pagará por agir desta forma? Será que valerá á pena? . Quanto vale a sua paz de espírito?
"Pessoas permissivas tornam-se alvos fáceis dos manipuladores e eles estão por toda a parte esperando uma oportunidade para o ataque. Por isso questione até onde concordar com o que os outros pedem não irá lhe prejudicar. E mais se não prejudicará outras pessoas. Dizer que não está de acordo com algo que não te agrada é um dever para com a sua paz de espírito, olha, ela aqui de novo. Não é à toa que dizem que algumas pessoas confundem bondade com bobeira".
Confesso que eu tenho problemas em dizer não para determinadas pessoas, nunca tive problemas no trabalho , nunca cedi a nenhum tipo de pressão, sempre resolvi tudo de forma tranquila, entretanto, nas relações familiares e de amizades tenho dificuldades em me posicionar de maneira mais firme e decidida quando não quero fazer algo ou não gosto de determinada coisa, mesmo que depois  passe muito mal por ter cedido. Sei que preciso aprender a dizer não e , entender que se tal atitude machucar quem o recebe então é porque me machucaria muito mais. É preciso dizer não e perder o medo de que com isso o amigo se afastará. Se isso acontecer é porque ele não era amigo, amigo de verdade não impõe, não pressiona, simplesmente ele aceita a sua negativa sem magóas, sem te exigir explicações. Não se pode ir além dos próprios princípios e vontades apenas para agradar outra pessoa. Não se  deve se anular, se tornar refém da vontade do outro, nem  trancar  desejos dentro de uma gaveta apenas para ser a boazinha, a compreensiva, muitas  vezes vale á pena ser estraga prazeres, se isso significa não perder a  personalidade.
Portanto,"cuidado com o que os outros desejam e com aquilo que você permite".


"Dizer sim quando quero dizer não é dar mais valor aos outros do que a mim", é não colocar meus limites e isso é não me respeitar... È o mesmo que dizer que o que eu sinto não vale nada, que os outros podem passar por cima de mim à vontade. Eeles passam, sem dó nem piedade. Hoje estou aprendendo a dizer não.Quando não quero alguma coisa, simplesmente digo não. Sem rancor nem emoção. Um não é só uma negativa. É nosso limite. Um direito que temos de decidir o que desejamos ou não fazer. A isso se dá o nome de dignidade. Quando nos colocamos com sinceridade, dizendo o que sentimos, somos respeitados".
(Zíbia Gasparetto)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Relações Curiosas!!!

Essa eu uso e amo muito!!
Taí uma coisa que eu simplesmente amo e uso, as padronagens estampadas, mesmo antes de se tornarem   tendência da moda, eu sempre tive vestidos, blusas e camisas de oncinha, listra, floral, xadrez  e vez por outra fazia umas "misturebas" mas confesso que por covardia  não arriscava muito e assim escolhia essas estampas, por  considerá-las mais simples  e  o risco de montar um look catastófico era bem menor.

 A verdade é que o look com essas misturas de padronagens sempre fica  interessante, divertido e atual, mas não dá pra sair misturando aleatoriamente, é preciso ter cuidado e discernimento para que o resultado fique harmonioso.Como tudo na vida né?
Para quem ainda não mantém uma relação íntima com essa  área o ideal é seguir alguns macetes do tipo: comece misturando estampas mais simples e outras mais elaboradas como florais (listras+ florais) ou misture dois tipos florais com tamanhos diferentes.
As estampas precisam meio que se "relacionar", "conversar"  entre si, então é legal que tenha uma cor comum entre elas, ou que uma das estampas seja de cor neutra. Vale ressaltar, que estamparias tendem a dar uma "aumentada", portanto,  a regrinha é usar a estampa menor no local que você não gosta de evidenciar muito. Se o seu quadril é largo, por exemplo, use uma estampa pequena  para baixo e a maior para cima, o inverso também vale. E em tempo algum use mais de uma padronagem de animal por vez, tá proibido, oncinha, zebrinha e bolsinha de vaquinha, tudo junto e misturado, pelo amor de Deus!!!
Agora é se jogar e ser feliz nessa relação curiosa com  listra, oncinha, zebra, xadrez, floral mas repito ,com bom senso, afinal você não quer ser confundida por aí com a irmã gêmea do cantor Falcão.

                                                                Amo , amo e amo!!!!
                                                            Esse eu quero!!!!!!



                                                         Lindo demais!!!!!!!!!!1




Totalmente euzunha!!!!!!!

Ops, esse "mix" não!!!

sábado, 20 de novembro de 2010

DESAFIO!!!!!!!!!!!!

   Recebi esse desafioda LÊ,  mixturicosdale, uma linda que me acolheu de forma super querida e que vou guardar sempre comigo. Vamos, então, ás respostas , que eu não sou de enrolar não.      

7 COISAS QUE EU TENHO QUE FAZER ANTES DE MORRER: 
 
1- FICAR RICA OU MORRER TENTANDO;
2- VER MEUS FILHOS BEM ENCAMINHADOS NA VIDA;
3- CONHECER PARIS;
4- TIRAR MINHA CARTEIRA DE MOTORISTA E PARAR DE ANDAR DE TÁXI (QUE ME CUSTA UMA PEQUENA FORTUNA NO FINAL DO MÊS);
5-CONSTRUIR UMA CASA NA SERRA E UMA DE PRAIA (nessa ordem);
6-FAZER UM MESTRADO EM ORDEM CONSTITUCIONAL;
7-SER UMA PESSOA MELHOR E LUTAR PELA PAZ MUNDIAL (ops... desculpem, eu e meu complexo de não ter sido miss, oui???).

7 COISAS QUE EU MAIS DIGO: ( Como uma MADEMOISELLE que sou.)

1-BOM DIA, BOA TARDE E BOA NOITE;
2-MERCI;
3-MEU DEUS DO CÉU;
4-SIM EXCELÊNCIA, NÃO EXCELÊNCIA:
5- E Á VISTA TEM DESCONTO? (Eu pechincho, eu choro, quando vou comprar);
6-ESSA É BOA!!! (Para uma situação que me desagrada...sim, infelizmente, eu também chamo palavrão...vergonha de mim);
7-ENTÃO TÁ...

7 COISAS QUE FAÇO BEM:
1- COZINHAR (Mas tenho muita preguiça e peço sempre comida fora);
2- DECORAR   (Tenho ótimo senso estético);
3- FALAR EM PÚBLICO;
4- DAR CONSELHOS (Quando me pedem);
5- COMPRAR JÓIAS MARAVILHOSAS;
6-SONHAR:
7-NÃO FAZER NADA.

7 DEFEITOS MEUS:
1-FALO TUDO QUE PENSO;
2-NÃO SEI PERDOAR;
3-SOU ORGULHOSA;
4-SOU TEIMOSA;
5-DESÇO DO SALTO E SUBO O MORRO QUANDO ME PROVOCAM;
6-SOU IMPACIENTE;
7-SOU PREGUIÇOSA.

7 COISAS QUE AMO:
1- AMO MEUS FILHOTES (é óbvio mas não me canso de declarar meu amor );
2-LIVROS;
3-JÓIAS;
4-FILMES DE TERROR (principalmente os asiáticos, só eles sabem fazer esse gênero);
5-SAPATOS;
6-AR CONDICIONADO;
7-CHANEL.

7 QUALIDADES:
1- SOU DETERMINADA (AO EXTREMO DO QUE ISSO POSSA SER);
2-PRESTATIVA;
3-EDUCADA;
4- SIMPLES;
5-BOA OUVINTE;
6-OTIMISTA (apesar de tudo e de todos);
7-INTELIGENTE.


Deixo o desafio para todas que passarem por aqui e que desejarem nos mostrar um pouquinho de si. Beijos e fiquem bem.

Preparativos finais!!!

Ballet Quebra Nozes

      Nossa , a minha vida está uma correria e estou sem  tempo  para  mais nada a não ser as últimas comprinhas e preparativos para o festival de ballet da minha filha. Ela faz ballet desde pequenina e agora com 14 anos (eu não sou velha, apenas comecei a povoar o mundo mais cedo que outras meninas tá?) é uma das principais bailarinas da academia onde dança. O festival acontece todo ano no Teatro José de Alencar, o mais importante de Fortal e esse ano ocorrerá nos dias 27 e 28 de novembro. O ballet será  o Quebra Nozes  e  a  minha pequena  fará  quatro participações, isso significa que são 4 fantasias, 3 sapatilhas de ponta (comprei a partner da Capezio que é a melhor do gênero), um sapato de dança (  modelo dança de salão, eu  também comprei o da capezio, assinado pelo Carlinhos de Jesus) e outras despesas que ainda virão como  os adereços, fotografias, filmagem etc,. O investimento nesse tipo de atividade extra curricular é caro mas vale á pena, pois, o ballet em especial , dá à  criança uma confiança e uma disciplina que ela com certeza aplicará em outras áreas de sua vida. Eu já vejo isso no dia a dia da minha menina por isso recomendo á todas as mamães .Confesso, que no início eu meio que forcei a barra para a pequena  fazer ballet, sabe como é?. Eu sou uma bailarina e pianista frustrada, nunca fiz nem uma  coisa nem outra, então, quando a minha filha nasceu, eu olhei para aquela menininha e profetizei: Dançarás ballet como Isadora Duncan e serás também uma exímia pianista. Loucuras maternas á parte, o fato é que a mocinha é talentosa e herdou todos os dons  artísticos  da família .Ela faz ballet  há mais de oito anos,  sempre na  mesma academia de dança , a  do colégio onde estuda e que é uma das mais tradicionais da cidade, quanto  ao piano ela  fez um semestre no Conservatório mas por falta de tempo teve que dar uma paradinha. Mas como ela ganhou um piano de aniversário  logo terá aulas em casa mesmo. É isso, estou sempre buscando uma educação completa  e de alto nível para os meus dois filhos, educação  foi o que eu sempre priorizei desde que decidi tê-los e eu aconselho  á todos o investimento. Não me interessa se o amiguinho tem o playstation  mais moderno ou a amiguinha todas as roupas da moda, o importante para mim é ensinar aos pequenos o real valor das coisas e que jogos, roupas, são legais mas com certeza não devem ser  e não são referências  para qualificar quem quer que seja.

       Eu costumo sempre dizer para quem casa ou simplesmente pensa em ter filho (e que pede a minha opinião, é claro) que  o tenha e quanto mais jovem melhor, porque assim você terá pique pra acompanhar o ritmo do seu pequeno  e quando ele tiver adolescente você poderá ouvir as confissões dele sem medo de parecer careta ou  pudica demais. Nem preciso dizer(pois todas sabem) que ser mãe,  além de ser  uma experiência maravilhosa  e desafiadora,  já  que  eles   não   nascem   com   manual   de instrução  ( e disso vocês sabiam ? então tá), é também transformadora, conscientemente ou não,  você acaba se tornando uma pessoa melhor e passa a olhar o mundo e as pessoas com mais complacência, otimismo e paciência.  Porém,  não sendo partidária do jargão "onde come um, comem cinco" , eu me reservo no direito de fazer uma ressalva: tenha no máximo dois filhos. Isso se você deseja dar todas as oportunidades e opções aos seus filhotes como:  os melhores colégios, cursos no país e no exterior, plano de saúde, previdência privada e por aí vai, pois, a lista não tem fim  e   com mais  crianças  é  quase inviável custear tudo isso ,  a não ser que você tenha uma recheada conta   bancária ou que não se importe  de ser vista  como   uma  mãe negligente,  algo que simplesmente abomino. E lembre-se que onde come um, até podem comer cinco mas  todos acabam comendo mal.

Minha filhotinha  na academia de dança do Sete.(ela é a terceira , a de blusinha branca).
        Então é  isso,  depois do festival coloco fotos para vocês terem uma idéia do quanto foi bonito.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A arte de viver sozinha!

Mademoiselle Hilda  Hilst, bonita, inteligente e culta, deixou tudo para trás e refugiou-se numa chácara em São Paulo, para exercer o seu  maior mister que era escrever.
           Nesse feriado, sem saber onde havia colocado o livro que estava lendo (chama-se "a exceção" e custou R$ 9,99  nas Lojas Americanas, não estranhe  mas eu compro livros em qualquer ocasião e lugar),fui procurá-lo e acabei me deparando com  um outro livro que não sei como foi parar nas minhas coisas e nem sei a quem pertence (não, eu não furtei) , enfim, se for de algum conhecido o livro chama-se "A arte de viver sozinha", a autora é a francesa Daniéle Laufer e lamento informar mas  só vou devolvê-lo quando terminar de ler. Como tenho o hábito de ler mais de três livros ao mesmo tempo, pois não tenho paciência de ler um mesmo assunto por dias seguidos(sim, eu tenho problemas e faço terapia, ok?), comecei a ler o dito cujo e gostei. Uma coisa que me chamou atenção foi o fato dele  ter  sido escrito há quase vinte  anos e  mesmo assim  conseguir manter-se  atual, ou seja,  as mesmas inseguranças, medos e incertezas que  atormentavam as mulheres sozinhas naquela época são  também pertinentes à nós, mulheres de agora . Perguntas do tipo: E se eu mudasse o visual? Ou arranjasse um novo trabalho? Como é que eu vou trocar sozinha  o pneu do carro, a lâmpada que queimou e abrir  o vidro  de palmito? (Não sei quanto a vocês mas essas coisas eu não consigo fazer mesmo). Posso sair com casais amigos sem ter a sensação de "vela"? Paquerar ou ser paquerada? Achei o livro inteligente, bem humorado e ele  como os outros do gênero, pode ajudar sim,  nem que seja a ter uma visão mais leve e otimista da situação pela qual se está passando, assim,  o grande mote para quem está solteira  por opção própria ou do outro, é  tentar viver em alto astral,       descobrindo as delícias  proporcionadas pela liberdade, como novos programas, novas amizades e até um novo amor.  E enquanto ele não vem que tal aproveitar pequenos prazeres e descobrir que viver sozinha pode ser formidável. Já imaginou poder assistir ao filme que tiver vontade, quando quiser e se encher de pipoca e doces, sem ninguém pra dizer o quanto você vai engordar comendo aquilo. Poder colocar o dedo no nariz quando tiver vontade( ok, isso também não me agrada mas a autora é  francesa). Poder começar um tubo de pasta de dentes apertando bem no meio. Manter a porta do banheiro sempre aberta. Não precisar tomar banho se você só tem vontade de lavar o rosto e os pés (calma gente, eu já avisei que a moça é  francesa).  Poder comer     alho e cebola crua sem escrupúlos, ser perfeitamente egoísta e egocêntrica, viver no seu  próprio   ritmo.      Não ser obrigada a se entrincheirar no banheiro para tirar um cravo... é a maior das beatitudes.  E        saber     que        ainda  tem    xampu           no          vidro   comprado         na      última     semana .             São     pequenos      prazeres     incomensuráveis .    Poder  até dormir  com um urso de pelúcia se der vontade,  afinal   a cama é só sua . Eu ainda acrescentaria  a essa listinha , algo que considero o pior  em  ser mulher, depois da TPM é claro, que é manter a depilação sempre em dia , oh céus , isso é uma tortura. E eles nem avaliam o quanto sofremos. Tudo isso pode parecer fútil, mas não nos enganemos, pois ainda vai mais longe. Já que esse celibato,  espontâneo ou forçado, é uma descoberta de si mesma. Na vida a dois, nos perdemos um pouco de nós mesmas no decorrer do caminho. O que é natural, pois nos misturamos com outra pessoa e muitas vezes deixamos de ser o que realmente somos e passamos a projetar uma imagem de nós muito mais para agradar ao outro, e nessa de querer agradar ao outro, aceitamos o que o outro faz para nos agradar, mesmo que realmente não nos  agrade.     Entenderam?        Passamos todo o tempo fazendo concessões   e  acabamos nos tornando  uma excelente companhia,  nada mais do que isso.   Quando na verdade já não sabemos  quem somos e o que queremos. Quando se está sozinha, avança-se em direção á própria verdade e por mais que isso possa parecer aterrorizante, não  mata.  Encarar  essa nova fase da  vida com otimismo e bom humor, permanente ou não,  te fará melhor,  trará aprendizado. Aprender a dizer não. Não, ao que a chateia. . Não, ao que você não  está    a   fim, portanto não vai fazer.   Viver sozinha é ter acesso a   um   egoísmo   soberano.
Agora,   se você  é uma daquelas que adquiriu o  " pacote   felicidade"    com  que toda adolescente (mesmo a mais moderninha ) sonha: casa, marido e filhos, sinto dizer que todo o resto é possível mudar, a casa, o marido, mas os filhos, estes, jamais te deixarão sentir a sensação de estar só, para o bem e para o mal, eles  estarão sempre por perto, gritando: Mãeeeeeeeeee. E não adianta sonhar com o dia em que eles estarão crescidos, empregados e morando sozinhos, assim mesmo,   estarão ali e agradeça  á Deus por isso. Duvida? Pergunte a sua mãe. Afinal, pra quem você  liga quando está sozinha (Alô mamãe.....).

sábado, 13 de novembro de 2010

Maxi Jóias - Tendências do verão 2011

Chanel lançou moda de usar grandes jóias, desenhando e criando uma série de adereços inspirados no movimento Art Deco dos anos de 1930, como os broches de camélia.
De  lá pra cá muitos anos se passaram, muita coisa virou moda e outras deixaram de ser. Agora é a vez dos acessórios voltarem com força total , as maxi jóias vem com tudo e vão ditar a moda nas festas de final de ano, Natal e Reveillon, nas férias e no alto verão. A ordem então, é aderir sem medo essa tendência e brilhar literalmente.
Mas antes de sair por aí gastando, dê uma olhada no que você já tem e faça uma repaginada, uma releitura e só depois saia para garimpar peças novas.
Os acessórios do verão 2011 virão coloridíssimos e com formas geométricas que passam de longe da linha reta. Pérolas retornam com tudo, sempre charmosas e elegantes (eu amoooo!), perdem a "cara de vovó", se usadas com dourado. Também podem ser usadas com flores e laços, para um visual mais romântico.
As mulheres podem apostar em correntes, argolas, pedrarias, anéis maxi e flores, muitas flores. As cores   laranja,  marfim e o dourado e formas assimétricas tem que fazer parte do seu porta-jóias que também tem que ser maxi para caber tantas "coisinhas".
Caso você seja uma mulher básica e não se rende a moda do volume, resta a alternativa de abusar do brilho e franjinhas metálicas. Ou abusar de looks sóbrios e adicionar maxi colares e maxi pulseiras coloridas.
"O acrílico também aparece e pode ser mesclado com transparências e rendas. Brincos de argola serão must-hove! Palavras da joalheira Lydia Dana, que desenha jóias lindas e tem na sua clientela muitos famosos como a apresentadora, Ana Maria Braga.
  • *Jóias  de Lydia Dana